domingo, 26 de abril de 2009

O gosto homofóbico de Doritos (texto)


Quatro jovens num automóvel. Enquanto o carro segue o seu destino, os dois rapazes no banco de trás dividem um pacote de Doritos. No banco de passageiro, um adoslescente (da mesma faixa etária dos outros três) observa a paisagem. Enquanto isso, no rádio do carro, toca o hit "Y.M.C.A.", do Village People. Este jovem, o do banco de passageiro, inicia então a coreografia dos passinhos clássicos do refrão (claro que por estar sentado, os movimentoss são apenas os das mãos).
Os outros integrantes da cena começam a olhar o menino que dança com certa desconfiança, trocando olhares duvidosos entre si. A imagem é congelada e uma embalagem de Doritos aparece e esconde a cara do rapaz que dança. Enquanto uma voz em off proclama: "Quer divivir alguma coisa com os amigos? Divida Doritos!"
A ABGLT (Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Travestis e Transexuais), coordenada por Tony Reis, entrou com um pedido no Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) para retirar o anúncio do ar por compreender que ele veicula preconceito contra os homossexuais, em virtude de vários indícios na tal propaganda publicitária: 1) Por ser tratar de um hit gay produzido no final dos anos 1970; 2) Porque a relação entre a música e o público gay é notória (O Villagem People era um grupo homossexual asumido); 3) Porque o fato de tocar a música e os "amigos" olharem o rapaz que dança com desconfiança produz um sentido de "estranhamento" no comportamento do rapaz; 4) E, finalmente, porque produz efeito de sentido ao usar o slogan "Quer dividir alguma coisa com os amigos?", no todo do anúncio, um estímulo ao "enrustimento", porque parece que seria o mesmo que dizer "Fique no armário, não compartilhe a sua orientação sexual com os seus amigos."
O CONAR deciciu suspender na última quinta-feira, 16 de abril, a campanha do salgadinho Doritos, da Elma Chips, após avaliar as reclamações de consumidores e da ABGLT, que acusavam a campanha de discriminar os homossexuais.

Um comentário: