segunda-feira, 4 de maio de 2009

A vida sem poesia é uma bosta! (texto)

Gosto muito de poesia só que faz muito tempo (muito mesmo) que não leio nada. Hoje no almoço com uma grande amiga (Jacicarla) fui lembrado de que poesia existe e que a vida sem poesia é uma bosta. Minha vida está uma bosta faz muito tempo.
Quase todo o meu dia é dedicado ao trabalho: ler livros (teóricos), preparar aulas, ler trabalhos de alunos, corrigir provas, preparar exercícios, corrigir exercícios, ler dissertação, projetos, teses, escrever projetos, atender alunos, pensar no jornal do vestibular e na prova do vestibular, pensar no vestibular indígena, falar com professor, escrever texto para possíveis pubicações, preparar palestras, seminários, pensar em congressos, pensar e escrever textos para esses congressos, participar de bancas de avaliação dos colegas, reuniões, participar de bancas de estágio probatório de colegas, ler livros (teóricos) e tudo outra vez.
Tenho pouco tempo dedicado ao que realmente gosto de fazer (não que eu odeio o meu trabalho, mas quando a gente apenas trabalha ele começa a ocupar a vida de forma cansativa).
Gosto muito de conversar e se possível uma conversa que me faça rir. Eu rio bastante, mas já ri muito mais. Hoje em dia eu rio pouco porque quase sempre estou mal humorado por causa do trabalho. Gosto também das aulas de francês, mas me pergunte quando foi a última vez que fui à aula? Acho que a professora não se lembra mais de mim.
Hoje passei o dia na universidade: cheguei bem cedo para duas aulas de linguísticas (7h50min). Sempre chego cedo. Depois das aulas fiquei lendo alguns projetos para à tarde poder falar sobre eles.
Passei a tarde inteira sentado diante de uma plateia com mais dois professores fazendo comentários sobre os projetos de mestrado de 6 alunos. Saí da universidade às 17h. Exausto, sem energia nenhuma, só com vontade de deitar e dormir umas quatro semanas.
Eu preciso urgentemente dar um jeito na minha vida ou ela fica do jeito que está. E do jeito que ela está não está me agradando.

2 comentários:

  1. Foi a coisa mais poética que eu ja li por aqui!rs,

    Oi! é muito bom conhecer você...rs

    Gosto muito de um filme que se chama a Sociedade dos poetas mortos...claro que você ja deve ter visto.

    Nele tem um momento em que o personagem do Robin Willians, fala algo mais ou menos assim:

    "Os seres humanos não escrevem poesia, porque é bonitinho...os seres humanos escrevem poesia, porque a raça humana é cheia de paixões...e a paixão é o unico motivo pelo qual vale a pena viver, todas as outras coisas...ciências, matemática, engenharia...são forma de viver...meios de sustentar, mas a paixão é a razão pela qual existimos"

    adorei esse post...
    há mais paixão em alguém que trabalha assim do que você pode imaginar.

    tenha uma ótima semana!! abração

    ResponderExcluir
  2. eu tbm nao aguento mais

    ResponderExcluir