segunda-feira, 27 de julho de 2009

Relações sem relação (texto)

Algumas relações insistem em permanecer na superficialidade. Talvez porque as pessoas permaneçam sempre na parte mais rasa, impedindo, portanto, qualquer que seja o aprofundamento. Ouço alguns que conferem ao mundo contemporânero a produção desse tipo de (des)encontros. Discordo. Nem ao mundo lá fora nem ao homem subordinado a ele. Talvez, é no que acredito, seja mais fácil o por cima, mais prático, menos propício ao embate. Tudo precisa ser imediato (como se fosse possível) e quando não é (o caso de conhecer o outro), não tem vez. O prozac está aí para comprovar isso. Mas como tudo tem pelo menos dois lados, os que "optam" por essas (des)relações tb não usufruem do que é o mais bacana: reconhecer-se.

3 comentários:

  1. Oi meu xodozinho!
    Nunca consegui ser surpeficial na vida. Todo relacionamento meu é intenso.
    Detesto gente superficial.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Oi Ale,
    puts, cara... vc sabe o que eu penso sobre isso!
    Infelizmente---e como vc mesmo colocou no texto---isso tem ganhado proporcoes e "tah virando moda"...
    A gente tem que entrar para essa onda, se a tendencia é essa?
    Agora eu me pergunto: o que teria levado o Alexandre a filosofar sobre este tòpico!?
    Jesux Classificadu!

    ResponderExcluir
  3. é uma economia de vida absurda...as pessoas não se permitem mais, vamos muito mal.

    ResponderExcluir