terça-feira, 6 de outubro de 2009

Como dois e dois (texto)

Estive neste fim de semana na casa de dois grandes amigos, estive tb com outros tantos neste fim de semana. Ri bastante, brinquei muito com eles, almoçamos e jantamos juntos, saí para um café com outros e tudo isso só me fez pensar um pouco mais no que estamos fazendo por aqui. Descobri nesses anos que a vida não tem muita explicação...sei, apenas, que se morre algum dia, da mesma forma como algum dia se nasce. Sem muito senão.
É claro que não é tão simples assim, mas é simples assim, como dois e dois...
Tenho pensando muito na morte...todos os dias penso de alguma forrma nela...minha mãe está morrendo e sei que no próximo ano ela não estará por aqui. O que não sei é a forma como esse resultado exato vai bater em mim. Fico pensando no que meu pai(drasto) vai fazer da vida, como é que vamos suportar o dia seguinte. Já nos acostumamos com a doença, com todas as dificuldades. Quando eu ligo ele sempre me diz que está tudo bem e que dá conta de cuidar de minha mãe. Será que tb vamos nos acostumar com a sua ausência?

2 comentários:

  1. Infelizmente ou felizmente a gente se acostuma sim. Só a saudade é que não passa nunca.
    Bjs meu docinho.

    ResponderExcluir
  2. Ale, acho que o proprio tempo nos dá essas respostas, é que somos imediatistas demais, queimamos o pensamento nessas idéias, e tudo o que vem pela frente é um imenso desconhecer e aprender, é como uma grande lição de Deus , eu penso as vezes, pra nos mostrar nossa limitação, a vida não nos pertence. bjs

    ResponderExcluir