sábado, 3 de outubro de 2009

Esses dias e noites (texto)

Por onde começar? Difícil me escrever. Sempre. Esses dias estão angustiantes. As noites? Igualmente complicadas. Durmo, mas continuo no processo do pensamento, ainda que às avessas, produzindo quase os mesmos sentidos das horas "conscientes": medo, tristeza, angústia, fuga, mais medo, solidão entre tantos outros sentimentos que me tomam intermitentemente.
Hoje liguei e ouvi um pouquinho do que minha mãe queria dizer. Sei que tudo a cada dia fica mais presente.
Minhas orações são, todas elas, para amenizar o seu sofrimento; são também para alguma iluminação; são para alguma compreensão, mesmo que eu tenha que repetir a cada dia todos esses pedidos.



3 comentários:

  1. Queria dar-te colo, embalar-te no meu regaço e dizer-te baixinho que tudo vai passar. Queria adormecer essa tua inquietação, dar conta de todos os teus medos, decepar a loucura que desliza dentro de ti como uma enguia sem tino, com tamanha violência que quando sibila se ouve cá fora em redor, escoando-se pelos orifícios da tua pele. Queria garantir-te que, comigo por perto, nada e ninguém nunca poderá fazer-te mal, que podes fechar os olhos, descontrair os músculos.
    Queria tanta coisa meu amigo e somente posso te oferecer minhas orações e meu amor para apaziguar um pouco a sua dor.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. O que dizer cara?! Tem certos momentos que não há palavras que confortem né? Espero que este momento termine rápido. Que tudo ocorra bem!

    ResponderExcluir
  3. Vou rezar com você, ter fé por nos dois, porque conheço dessa dor.
    Estou aqui se precisar de um ombro. Fique com Deus

    ResponderExcluir