terça-feira, 17 de novembro de 2009

Depois me diz (Marina Lima/Antônio Cícero)

Ainda Desta vida, desta arte. Sei lá o que me deu para ouvir tanto e tantas vezes esse CD que estava lá, quietinho, no seu canto, ou melhor, no seu silêncio.

Teu visual

Não sai de mim

Te amo, que mal

Eu sou assim...

Não tem nenhum jogo

Desejo

Te vejo E acende o fogo

Um tremor me abala Suor me umedece Eu fico sem fala A língua entorpece

Assim, meio estranha

Me perco

Querendo, você me ganha
As gente às vezes foge Mas depois, volta atrás Primeiro ruge Não dá cartaz

E aí, sem entender

Capota

Você vai ver como eu vi

Depois me diz

Que nota

Depois me diz...

A noite cai

Brilho infinito

O amor é mais

Tudo foi dito

Mas eu te respeito

Te quero

Te espero

E só acredito...

Nenhum comentário:

Postar um comentário