quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

A Ajuda que faz diferença (texto)

As doações anunciadas por países e instituições financeiras globais para o Haiti em três dias, desde o terremoto que devastou o país na última terça (12), já correspondem a mais de um terço do orçamento anual do país caribenho, segundo dados dos governos e informações das agências internacionais.

Excetuada a ajuda material enviada por outros países (alimentos, remédios, médicos, equipes de resgate), a soma anunciada por governos e instituições como FMI e Banco Mundial para ajuda aos haitianos é de pelo menos US$ 350,3 milhões (confira na tabela abaixo). De acordo com o site da CIA (agência de inteligência dos Estados Unidos), o orçamento estimado do governo do Haiti para 2008 era de US$ 967,5 milhões.
Nesta quinta (14), o presidente Barack Obama informou que os Estados Unidos aplicarão US$ 100 milhões no Haiti. O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou outros US$ 100 milhões. O Brasil contribuirá com US$ 15 milhões. Segundo o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, é a maior ajuda financeira dada a um país pelo Brasil.
Além do dinheiro para a reconstrução do país, a operação dos EUA no Haiti reúne um aparato com especialistas, barcos, helicópteros, aviões, um porta-aviões e cerca de 2 mil militares, entre outros recursos. O Brasil começou a mandar aviões com médicos, enfermeiros, equipamentos cirúrgicos, de raio-X, de laboratório e para unidade de terapia intensiva (UTI) e módulos para atendimento ambulatorial.

Outras contribuições em dinheiro virão da Europa. O governo da Grã-Bretanha informou que doará US$ 10 milhões; o da União Europeia, US$ 4,3 milhões, mesma quantia da Espanha; a Holanda remeterá US$ 2,9 milhões; a Alemanha, US$ 2,18 milhões; e a Itália, US$ 1,46 milhão. Países de outros continentes vão fornecer auxílio material, por meio da remessa de alimentos, medicamentos, além de equipes de resgate e médicos.
A Organização das Nações Unidas (ONU) anunciou a liberação de US$ 10 milhões dos fundos de emergência da instituição como forma de auxílio ao Haiti.

Além do FMI, outras instituições financeiras internacionais anunciaram recursos para o Haiti. Nesta quarta (13), o Banco Mundial ofereceu US$ 100 milhões para a reconstrução do país - o escritório da instituição na capital haitiana foi destruído pelo terremoto. O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) liberou US$ 200 mil aquisição de alimentos, água potável, medicamentos e abrigos temporários.

(Fonte Globo.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário