quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

O Haiti não é aqui, o Haiti é aqui (texto)

O Haiti é o país mais pobre das Américas, figura em 146º lugar entre os 177 medidos pelo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da ONU. Mais da metade da população vive com menos de US$ 1 por dia, e 78% com menos de US$ 2. Apenas 2% das florestas do país estão de pé. Uma série de acontecimentos desastrosos de grandes proporções relacionados a fenômenos naturais e crises políticas deixaram o país a beira de um colapso nos últimos anos.
Um furacão em 2004 destruiu a cidade de Gonaïves. Em 2008, 4 furacões passarm pelo Caribe e deixaram centenas de mortos no Haiti e cerca de 800 mil desabrigados.
Após 29 anos de ditadura, o ex-padre católico Jean-Bertrand Aristide se tornou o primeiro presidente do país eleito democraticamente. Foi derrubado por um golpe militar em 1991 e reinstalado no posto com o apoio dos E.U.A.
E agora esse terremoto, de magnitude 7 graus na escala Richter (o maior grau é 9). Até o momento não se sabe o número de vítimas. Sabe-se apenas que a situação e bastante grave. Entre as vítimas, muitos brasileiros, integrantes da força de paz da ONU. Zilda Arns Neumann, 75 anos, fundadora da Pastoral da Criança, tb morreu enquanto dava uma palestra numa igreja, que desabou, na capital Porto Príncipe.
Grande tristeza! O Mundo precisa se solidarizar com essas pessoas. Somos todos parte do mesmo espaço. Lá e cá é apenas questão de tempo.

Um comentário:

  1. Fiquei tão triste com a noticia, com as cenas, que ainda não consegui fazer um post.
    Bjs.

    ResponderExcluir