quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

O umbigo é grande (texto)

Tem uma passagem na bíblia, não me perguntem onde, que conta a história da destruição, por Deus, de uma certa cidade (não me pergunte qual). Deus disse a alguém (não me perguntem quem) que se ele encontrasse uma alma boa, a tal cidade não seria destruída.
Pois bem. Não sei o final da passagem, mas quero crer que a tal cidade não tenha sido destruída, porque temos almas boas aos montes, ainda que se diga o contrário. Ainda que se diga que estamos mais preocupados com o nosso próprio umbigo, podemos provar que o "nosso umbigo" está ligado ao umbigo do outro por um longo e forte cordão.
O Haiti, como todos sabemos, foi praticamente destruído por um sismo de intensidade 7 na escala Richter. Muitos países estão se mobilizando para ajudar as vítimas (segundo primeiros levantamentos, cerca de 45 mil pessoas mortas): 3 milhões de feridos e desabrigados.
Além de países, pessoas com alguma influência tb estão moblizadas em torno dessas ajudas.
O Banco do Brasil (BB) e a Embaixada do Haiti no Brasil abriram uma conta corrente para receber doações para as vítimas do terremoto. O dinheiro recebido na conta será administrado diretamente pela diplomacia do país da América Central. Depósitos de qualquer valor podem ser feitos em nome de SOS Haiti, agência 1606-3, conta corrente 91.000-7. Os depósitos podem ser feitos de qualquer parte do Brasil nas agências e caixas eletrônicos do BB.
A Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid) também tomou iniciativas emergenciais em relação ao Haiti. Enviou ao país uma Equipe de Ajuda Imediata a Desastres (Dart, na sigla em inglês) e acionou três de seus parceiros nos EUA, conforme informou a embaixada americana em Brasília. Dentre esses parceiros, a Fairfax County Urban Search and Recue (Usar) é uma equipe de busca e resgate composta por até 72 especialistas em tragédias e seis cães farejadores e conta com cerca de 48 toneladas de equipamentos. A Usaid presta auxílio ao Haiti há 50 anos.

Um comentário:

  1. Eu estava pensando sobre isto. Por mais que digamos: "foda-se" ou percebemos este dizer cotidianamente nas outras pessoas, não tem como não ficar chocado com as cenas de desespero, sofrimento e destruição.É real! Alguém, não sei quem, disse certa vez que o que nos diferencia dos animais é a solidariedade. A todos os momentos pode-se apontar provas que contradizem está afirmação. Mas, os comportametnos em relação ao que ocorreu no Haiti, me parecem que permitem ainda uma pontinha de esperança. Pena que estes sentimentos só ocorrem em ocasiões como esta. A solidariedade sempre é bem vinda!

    ResponderExcluir