terça-feira, 5 de janeiro de 2010

São três pulinhos (texto)

Não sei se você costumar perder objetos. Eu, vezinquando, perco algum importante: provas, livros, documentos, chave de fenda, tesoura etc. E depois de procurar por um tempo sem sucesso, o que você faz? Eu apelo para São Longuinho. A tradição manda que, quando o objeto reaparecer feito mágica, se agradeça dando três pulinhos - de preferência acompanhados de três gritinhos (Achei, São Longuinho!).
Pode parecer estranho eu estar escrevendo sobre isso, mas um amigo perdeu o parafuso do piercing dia desses e, por mais que procurássemos, não encontrávamos o minúsculo objeto. Até que, silenciosamente, eu prometi que o Tiago daria dez pulos se encontrasse a peça. Batata! Ele encontrou e eu falei da promessa. E sem alternativa, ou poderia nunca mais encontrar nada em sua vida, deu os dez pulinhos sob a outra promessa de eu não ri. Cumprimos.
Mas a pergunta que não tem resposta: de onde nasceu essa tradição popular de prometer os pulos seguidos de gritos em torno do Santo depois de encontrar o objeto perdido?
Estou aqui vasculhando a internet e não encontro nenhuma explicação para essa história. Alguém conhece alguma explicação?
Encontrei, apenas, a história do santo: São Longuinho, santo celebrado em 15 de março, é especialmente popular na Espanha e no Brasil - mas aqui só existe uma igreja com sua imagem, em Guararema, interior de São Paulo.
"Longuinho vem de Longinus, nome comum aos mártires", afirma o teólogo Décio Passos, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Longinus, por sua vez, vem do grego lonkhe, que quer dizer lança. Segundo os historiadores da religião, Longinus chamava-se Cássio e era um dos centuriões romanos escalados para vigiar Cristo na cruz. "Na Sexta-Feira Santa, Cássio espetou sua lança no coração de Jesus e acabou levando um jato de sangue em seus olhos", diz o padre Aparecido Pereira, estudioso de hagiografias (biografias de santos) e editor do jornal O São Paulo, da Cúria Metropolitana. Cássio sofria de um problema de vista - ou "cegueira espiritual", de acordo com alguns relatos - e, naquele momento, foi curado instantaneamente.
Converteu-se ao Cristianismo e refugiou-se na Cesaréia, onde virou monge. Descoberto, foi decapitado, como tantos outros mártires cristãos.
A história de São Longuinho é citada no Novo Testamento por Mateus (27:54), Marcos (15:39) e Lucas (23:47).

4 comentários:

  1. Olha gente, que coisa mais bonitinha!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. ah querido, ri muito por aui, tbém dou meus pulos pra São Longuinho e achei interessantissimo saber de onde vem a tradição, embora eu achei mesmo que ele seja almoxarife no Beleléu, se é que como dizem, todas as coisas perdidas vão para lá....rsrs beijos pra ti!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pela visita!
    Mito bacana teu Blog...e quanto ao teu post...rsrsrsr, sempre que volto de férias, misteriosamente minhas canetas somem todas da minha mesa...será que se eu der uns 10 pulinhos elas reaparecem?????
    Abraços!
    Volte sempre!

    ResponderExcluir
  4. RSRS perdir esses dias minha makiagem e minha mae fico brava comigoh .... eu tenho 12 anos ta ? :) .... acabei d fazer a promessa dos 10 pulinhos .... so q prometi 20 PULINHOS SE EU ENCONTRAR A MAKIAGEM AMANHÃ ;) .... ME DESEJEM BOA SORTE /O/O/ ... BJS AMEI A MATERIA NJOÔS

    ResponderExcluir