quarta-feira, 10 de março de 2010

Richarlyson (texto)

Richarlyson é jogador do São Paulo. No dia 23 de janeiro de 2010, completou 200 jogos com a camisa tricolor e foi homenageado pela diretoria do clube com uma camisa com o número 200 estampado nas costas. Até onde sei (e sei pouco porque não acompanho os jogos do SP) o cara é um bom volante (também conhecido  como centromédio, médio-volante, cabeça-de-área, mediano, center-half, defensive midfielder, posição do futebol onde o jogador atua à frente dos zagueiros, protegendo a entrada da área e fazendo a ligação entre a defesa e o meio-campo.).
Em entrevista à revista Rolling Stone, o meio-campo falou sobre o preconceito que enfrenta. Ele afirma que sua família teme agressões: "É uma coisa que me entristece, o julgamento. A maioria dos que falam de mim, me denigre, perturba meu ambiente familiar, deixa meu pai, minha mãe e meu irmão preocupados. Minha família teme represália grotesca. Minha mãe acha que um cara sem noção pode me agredir a qualquer momento. Ela me manda tomar cuidado diariamente. "
Esses preconceitos, aos quais o são_paulino se refere, dizem respeito à sua sexualidade. Vira e mexe há comentários na imprensa, ou divulgados por ela, em torno desse assunto.
O Futebol é um ambiente machista. Há pouco, ou quase nenhum, espaço para   outros comportamentos que não reforcem esse machismo. Até bem pouco tempo era um esporte praticado exclusivamente por homens. Meninas que ousassem jogar futebol sofriam algum tipo de represália.
Richarlyson depois que colocou um aplique nos cabelos se assustou com a repercussão de seu novo visual. Ele tem passado por situações constrangedoras por conta das madeixas.
Aí fico por aqui pensando o que explicaria esse comportamento em torno da sexualiadade do jogador. Seria um espelho refletindo questões em torno da sexualidade de quem o agride? Freud explica. Porque, até onde consigo chegar, o que se deve esperar de um jogador de futebol é que ele exerça de forma exemplar a sua profissão, ou seja, defenda bem o time pelo qual é contratado. Agora, se ele tem cabelos compridos ou se é careca, se a cor dos cabelos é acaju ou grisalho pouco importa para o seu desempenho nos gramados.
Além disso, acho mesmo, que quem se preocupa muito com a vida sexual do outro ou tá afim de ir pra cama com o seu obscuro objeto de desejo ou ele, o objeto, é mesmo um espelho que o reflete e a visão que se tem incomoda.

2 comentários:

  1. Realmente o povo perde tempo só com besteiras. Principalmente um jogador de futebol que não tem outra função além do que correr atrás de uma bola e defender seu time.
    O que ele veste ou não, é problema dele.

    ResponderExcluir
  2. futebol é irrelevante
    o vida sexual de quem dorme comigo é a unica que me interessa
    enquanto o povo vive de mesquinharia
    O Brasil tá um p.... ( o que vc achar que cabe melhor e rima...rs)

    bjs

    ResponderExcluir