quinta-feira, 8 de abril de 2010

Passagem fria (texto)

Estou em Curitiba para uns exames de saúde. Está um frio insuportável por aqui. É claro que já passei por dias mais frios, mais casacos, menos rua etc., mas não consigo me conformar com temperaturas tão baixas. Meu humor, que já não anda lá essas coisas, desce a ladeira
O bom de estar por aqui e poder reencontrar os amigos. Fazia tempo que eu não dava as caras na cidade. Acho que desde janeiro numa passagem superrápida para uma festa e um encontro com uns amigos que moram bem longe, mas estavam no país.
(...)
As primeiras notícias não são boas, mas vou aguardar mais um pouco para comentá-las. Acabei de saber que um amigo morreu, depois de uma semana internado com H1N1. Um cara especial. Um sorriso contagiante e uma educação de fazer inveja.
Como tenho me impressionado com a morte e esbarrado nela. Acho que ando mais atento. Ou ando mesmo mais velho e, inevitavemente, não se tem mesmo para onde ir.  No caso deste amigo, a situação é outra, ele era mais jovem, 31 anos apenas. Uma fatalidade, sei lá.
Aproveitei tb a passagem para comprar um livro indicado por uma amiga: "Sem nome" de Helder Macedo. Não o li, naturalmente; e dois CD´s: África Natividade de Sandra de Sá (ouvi dia desses no programa do Serginho Groisman) e o outro a trilha sonora do filme Alice no País das Maravilhas (de Tim Burton) que estreia no dia 21 de abril, este sem a indicação de ninguém e tb sem ouvir uma faixa sequer.
É isso, apenas para registrar  esta passagem fria pela capital.

2 comentários:

  1. Depois me conta dos cd's tá e não vai inventar de ficar doente não que eu não sei viver sem vc.
    Frio é bom pra namorar heim, heim!
    Vou parar pq vc já avisou sobre seu humor, depois faz um post pra mim falando do exagero.
    Bjs meu pedacinho do céu.

    ResponderExcluir