quarta-feira, 23 de junho de 2010

Um músculo involuntário (texto)

Como seria bom se a gente mandasse no nosso coração, não é? Se ele respeitasse tudo aquilo que a gente está careca (uns mais outros menos) de saber  sobre o amor. Mas não, ele é um músculo involuntário e bate assim sem o nosso consentimento, sem a menor cerimônia, sem vergonha nenhuma de um descompasso.
Um desrespeito total ao bom senso. Ao bom funcionamento dos nossos dias. Ao mínimo necessário para aquela tranquilidade,  sabor de fruta mordida.

3 comentários:

  1. ah seria, seria muito bom, mas até hoje nunca conheci um coração sossegado amigo, o que vi que era quietinho, era tão triste, que coração vive mesmo como vc disse de desassossego. bjs e ah! chorei quando li o que vc escreveu. obrigada mesmo do fundo do meu bagunçado e nada sossegado coração. bjs

    ResponderExcluir
  2. Tudo que o Homem consegue dominar ele destrói...Sofrer por amor...é um sofrimento prazeroso...que nos faz aprender...ainda bem que não mandamos no coração.

    Ass: http://geracaococacola-llt.blogspot.com/

    ResponderExcluir