sábado, 17 de julho de 2010

Fora da ordem (texto)

Acebei de ler no G1 (portal da Globo) que a Polônia promoveu a sua primeira passeata gay e que ela provocou muitos protestos.
No portal aparecem fotos de integrantes dessa manifestação (aparentemente felizes)  e tb fotos dos contrários a ela (aparentemente revoltados).
Fiquei aqui pensando não num "dia em todos os homens concordem, mas em diversas harmonias bonitas possíveis sem juízo final..."
Como seria se assim o mundo fosse: não quero pra mim, não é a minha, mas se alguém quer e se aquilo não produz mal a ninguém, ou seja, se diz respieto as escolhas de cada um, eu respieto e pronto.
Por que é que preciso que o outro faça a minha escolha ou goste do que eu gosto? Quanta perda de tempo! Quanto tempo gasto em vão.
Por que é, pra uma grande maioria de pessoas, difícil conviver com o diferente? Com o que eu considero diferente?
Às vezes fico tão desanimado com essa mesmice. Me sinto dando murro em ponta de faca.
Orientação sexual diz respeito apenas a mim e a quem estou interessado. A vida sexual dos outros não me interessa e não deveria interessar a mais ninguém.
E o tempo passa...

Nenhum comentário:

Postar um comentário