segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Gota de Sangue (Angela Rô Rô)

Não tire da minha mão esse copo
Não pense em mim quando eu calo de dor
Olha meus olhos repletos de ânsia e de amor
Não se perturbe nem fique à vontade
Tira do corpo essa roupa e maldade
Venha de manso ouvir o que eu tenho a contar
Não é muito nem pouco eu diria
Não é pra rir mas nem sério seria
É só uma gota de sangue em forma verbal
Deixa eu sentir muito além do ciúme
Deixa eu beber teu perfume
Embriagar a razão, porque não volto atrás?
Quero você mais e mais que um dia
Não tire da minha boca esse beijo
Nunca confunda carinho e desejo
Beba comigo a gota de sangue final
 
Fazia tempo que não escutava essa música. Muito mesmo. Ela foi lançada no disco Mel de Maria Bethania  em 1979. A letra e a música se casam perfeitamente (se é que há casamentos perfeitos). A composição é da es-pe-ta-cu-lar Angela Rô Rô.
Dia desses, no Canal Brasil, assisti ao programa O Som do Vinil apresentado pelo Titã Charles Gavin que estava entrevistando a Ângela, um show de bom humor, além é claro de falar do seu primeiro disco tb de 1979.

3 comentários:

  1. Oi, Alexandre

    Uma verdadeira poesia musicada.
    Gostei de lembrar.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  2. ACREDITO QUE ANGELA RoRo,SEJA UMA DAS MELHORES CANTORES SURGIDAS NO SÉCULO PASSADO.PENA QUE ANDE MEIO SUMIDA DO MEIO!
    CADÊ VOCÊ ANGELA?

    ResponderExcluir