sábado, 11 de setembro de 2010

Meu Plano (Lenine / Dudu Falcão)

Meu plano era deixar você pensar o que quiser
Meu plano era deixar você pensar
Meu plano era deixar você falar o que quiser
Meu plano era deixar você falar

Coisas sem sentido, sem motivo, sem querer
Andei fazendo planos pra você

Engano seu achar que fosse brincadeira
Engano seu
Aconteceu de ser assim dessa maneira
O plano é meu

Mesmo sem sentido, sem motivo, sem qurer
Andei fazendo planos pra você

Pra você eu faço tudo e um pouco mais
Pra você ficar comigo e ninguém mais
Largo os compromissos
Deixo tudo ao lado
Você tenta em vão me convencer
Que é melhor não fazer planos pra você

Meu plano era deixa você fugir quando quiser
Meu plano era esperar você voltar
Engano meu achar que o plano é passageiro
Engano meu

Acho que o destino antes de nos conhecer
Fez um plano pra juntar eu e você

Pra você eu faço tudo e um pouco mais
Pra você ficar comigo e ninguém mais
Largo os compromissos
Deixo tudo ao largo
Você tenta em vão me convencer
Que é melhor não fazer planos pra você


Ando sem planos. Fiquei hoje pensando que não ando pensando muito no futuro, fazendo planos, pensando em novas possibilidades, novos lugares. Que vidinha sem graça essa que se vai levando sem traçar alguns caminhos. Ando deixando muita a vida me levar (vida leva eu!), mas isso não é e nunca foi a minha maneira de viver.
Esse comodismo tem me incomodado. Preciso, urgentemente, pensar no que quero para o próximo mês, pelo menos. Do contrário o tempo, que não para nunca, nos engole e aí quando a conta vem, vem alta.
Aprendi com algum custo, é verdade, que a vida é minha e sou responsável por ela.

Um comentário:

  1. É o mal do século... Estamos todos perdidos, uns buscam saída, outros nem isso.

    ResponderExcluir