domingo, 12 de setembro de 2010

Nosso lar (filme)

Não sou um cara espiritualizado, não tenho religião, minha fé não move sequer um montinho de poeira. Tenho muitas preocupações, mas nenhuma delas tangencia o crescimento espiritual.
Rezo pela minha mãe. Rezo por alguns amigos (e para os nem tão amigos tb). Peço sempre para ser uma pessoa melhor, para aprender mais, ouvir mais, mas esses pedidos não são a materialização de uma crença, são, eu acho, maneiras de refletir um pouco sobre a minha vida (e a falta de compreensão em relação a ela).
Ainda que eu peça (sem saber direito a quem), sei que a resposabilidade de quaisquer mudanças é minha. E sei tb que é muito difícil entender, mudar, se desprender de sentimentos pequenos.
Hoje ao assistir ao filme Nosso Lar, baseado na obra psicografada por Chico Xavier (por certa influência do post da Cris), confesso que me senti muito vazio (muito pequeno). Senti a minha vida vazia de conhecimentos espirituais. Senti-me demasiadamente humano, no sentido primitivo.
É claro, não óbvio, que não ser espiritualizado ou não ter conhecimentos espirituais não me faz ser indiferente às pessoas, aos seus sofrimentos, dores, pesares.
O filme é reconfortante quando nos mostra que essa vida terrena é mesmo para aprendermos: a ser mais humanos (agora, no sentido de sermos compreensivos, bondosos e humanitários), a acreditar que a vida por aqui é passageira, a esperar tempos melhores em termos de sabedoria espiritual.
Vale à pena assisti-lo.
Saí melhor do que entrei no cinema, pelo menos acredito que sim.

3 comentários:

  1. Ale , você é uma pesso linda, e mesmo sem te conhecer, é um amigo por quem eu tenho um grande apreço.
    estamos nessa caminhada onde cada dia é um recomeço, mas creio que e vontade seja uma boa parte do caminho não?
    Um beijo e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  2. Gostei da verdade desse post.
    Estava bem reticente em assistir esse filme, mas o post da Cris me motivou.
    Agora voce ratifica!!

    Abs!!

    ResponderExcluir
  3. Me deu uma vontade de ver o filme. Vou tentar ver acredite. bj

    ResponderExcluir