sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Todo trabalhado no embromation (texto)

Estar em Cascavel tem tb as suas desvantagens (quais são as vantagens mesmo? devem estar no post anterior). A maior delas é não ter o que fazer sem o trabalho. Digo, sem aquele trabalho que cumpre horas na universidade e que durante o expediente sempre aparecem muitas coisas por fazer (sobretudo se vc tem como chefes o João, a Cida e a Sanimar. Gente, não é muito cacique pra pouco índio?).
Acabei de ler a dissertação de uma aluna. Fiz meu plano de ensino. Preparei as primeiras aulas e ainda me resta muito tempo pela frente. Não dá pra fazer mais sem conhecer os alunos que estão chegando.
Fui ao cinema ver O turista por falta de opção, mesmo.  Não fiquei afim de pagar pra ver. O filme não é bom, ainda que Angelina Jolie esteja (mesmo magérrima) linda e apareça quase sempre numa superprodução, ainda que o filme se passe numa Veneza impecável...
Almocei com uma amiga durante esses dias. Rimos bastante, mas acabo ficando sozinho a maior parte do tempo inventando o inventável. Pena que não exista ainda um teletransporte, daqueles que vc entra (sem uma mosca, é claro) e ressurja num lugar qualquer por alguns dias ou horas. Isso seria uma mão na roda, ainda que mão na roda não combine muito com teletransportes.
Eu iria encontrar a Aline, na Escócia, para um almoço. Depois o João em Londres para o jantar ou um pub. Na sequência dormiria em NY e encontraria o Pedro. E tomaria o caminha da roça.
Tá vendo a vida bem mais fácil. Fico indignado com essa tecnologia de ipad, iphone. Besteiras que não servem pra quase nada.
Esse texto tb não serve para quase nada, mas é o que tenho pra hoje. Fico me perguntando, como é que se consegue escrever tanto sobre coisa alguma? Tô todo trabalhado na enrolação no Embromation.
Obs.: mas tenho certeza de que não sou o único.

5 comentários:

  1. Mas que grande ideia essa de telestransporte...valeu e muito o post, mesmo no ation...
    abração

    ResponderExcluir
  2. E esse negócio de ficar sozinho existe? Não estamos o tempo todo ensopado dos outros? Acho que aprender a ficar em companhia de nós mesmos é uma grande conquista e para poucos.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. ps: credita a ideia do teletransporte a qualquer seriado de ficção cientifica pra Diu não ficar pensando que vc descobriu a polvora

    ResponderExcluir
  4. QUERO tambem o teletransporte. Seria utilizado por mim sem dó.
    E você não é o único, Alexandre.
    Ah, solitária Cascavel.
    Já foi assistir DE PERNAS PRO AR, é brasileiro e é engraçadinho. Com a Ingrid Guimaraes e a MAria Paula.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Não, não é só vc não meu velho e digo mais... blogs podem ser considerados um grito de democracia, liberdade mas tb um assassinato a boa escrita. Será que faço parte dessa segunda alternativa? :$

    ResponderExcluir