sexta-feira, 24 de junho de 2011

Quando as redes sociais camuflam a sensação de estarmos sozinhos (texto)

Tenho conhecidos/amigos que não assistem TV porque acham que elas emburrecem. Não param diante de nenhum programa de televisão porque "se tivessem esse tempo sobrando estariam produzindo mais, lendo mais, escrevendo mais". Tudo da boca pra fora, porque os encontro sempre conectados em redes socias (doravante RS).
Não vejo nenhum diferença entre uma coisa e outra. Na verdade vejo sim, vejo muitas diferenças. Nas RS além do mesmo gasto de tempo (pra ser sincero, muito mais gasto do tempo), uma camuflagem da solidão. Por outro lado, tem programação nas TV´s (sobretudo nas pagas, quero dizer nas mais pagas, né?) que nos proporcionam grande conhecimentos, além de diversão, distração etc. (quanto ao etc. eu ão sei bem o que é).
Sei de pessoas que gastam mais de 80% do seu dia trocando mensagens, seja numa RS, no celular, ou e-mail, numa expectativa constante de receber respostas para não se sentirem sozinhas. Como se o fato de estarem conectadas, trocando breves mensagens com aquelas centenas de "amigos", significasse que não estão isoladas.
Alguns são incapazes de estabelecer relações pessoais fora do ambiente de trabalho. O computador nos isola quase sempre, mas é claro que não é apenas isso. O buraco é muito mais fundo e necessitaria de uma análise muito mais social do que essa rasa que aqui proponho.
Claro que não conseguiríamos estabelecer uma relação com a mesma facilidade com um amigo que se encontra do outro lado do mundo. O mundo virtual nos dá essa oportunidade, mas o que me chama atenção é o fato de não conseguirmos estabelecer relações com os que estão próximos.
Como dosar nossa conectividade? Como nos desconectar e não nos sentirmos tão sós? Por que quando desligamos o nosso celular e computador temos a sensação de estarmos perdendo alguma coisa?

2 comentários:

  1. É como vc disse Alexandre: o buraco é muito mais fundo...

    E o pior é que a gente muitas vezes não se dá conta disso. E nos afastamos de quem está próximo pela facilidade de se falar virtualmente. Nos afastamos de muita coisa. Evitamos o contato. Evitamos o social.

    Só espero que essa não seja a grande doença da nova geração.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Pior que é verdade. Exclui meu orkut e facebook e poucos perceberam. Com ou sem RS, ainda tenho essa sensação de está só (se eu tivesse uma namorada, talvez não sentisse isso, rsrs). Dos que perceberam, me chamaram de anti-social. Vai entender esse povo. Pelo menos agora tenho mais tempo para estudar... e assistir televisão.

    ResponderExcluir