terça-feira, 19 de julho de 2011

A vida sobre um bueiro em Copacabana (texto e jogo)

As pessoas exageram. Nem é tão perigoso assim andar pelo Rio de Janeiro, além da dengue, das balas perdidas, dos bueiros que explodem e da cidade que transborda depois de 15min de chuva, o pior mesmo seria precisar de um hospital público para se tratar de algum desses males.
Ouvi dizer que uma grande empresa de software e uma fábrica de brinquedos lançará, em breve, um novo jogo em homenagem à cidade maravilhosa. É uma espécie de sobreviva se puder: vc ganha um tabuleiro e dados e vai tentando passar pelos obstáculos. Pule dois bueiros, tente se esquivar da bala perdida, volte duas casas, enfrente a fila daquele hospital público, agora nade duas ruas sem beber água ou engolir um rato morto. Tente encontrar uma lata de lixo no Centro da Cidade. Não encontrou? Volte três bueiros vigiados pela Light.
Ih, vc está sendo observado por PM´s. Pode jogar outra vez. Agora escolha ficar sobre um bueiro em Botafogo ou comer um peixe da Baia de Guanabara.
E os perigos não terminam por aí... vc acabou de encontra um deputado federal do Partido Progressista (PP) do Rio de Janeiro, se vc for gay, melhor encarar a Polícia Militar, se for hétero suba Santa Teresa de bondinho e se hospede no hotel cinco estrela com direito a arrastão. Mas não se preocupe, há a chance de vc cair num morro pacificado. Pule para a UPP (Unidade de Polícia Pacificadora), mas não convide um PM para um cafezinho. Caso insista, percorra à Tijuca em qualquer horário.
O jogo nunca termina. Há muitos obstáculos até vc conseguir sair de vez da cidade para residir em outra. Há tb a remota possibilidade de conseguir um Green Card para a Suíça. Às vezes o jogo te põe em xeque e faz vc decidir se mora na Grécia, na Itália ou em Portugal ou se permanece sobre um bueiro em Copacabana.
Boa sorte.

Um comentário: