quinta-feira, 22 de março de 2012

Bato para o outro aprender a não ser violento (texto)

Neste último mês, assisti algumas matérias na TV e no G1, principalmente, sobre agressões em portas de escolas aqui no Paraná, em Santa catarina, em São Paulo, em Porto Alegre e em outros estados.
Cenas de violência entre alunas, mães de alunas e estudandes. Em todas elas, sem exceção, justificavam-se as agressões em virtude de outras agressões que ocorreram.
Todas, senhoras de si, cheias de razão, mães de alunos ou alunas que não viam em suas ações nada de violento, já que estavam, de alguma forma, segundo seus relatos, "batendo para que a outra aprendesse".
O que se aprende com a violência? Quem são essas mães que partem para um confronto achando que seus atos justificam-se? Como é que um adulto pode por meio de brigas achar que está dando um bom exemplo? Como é que uma mãe de aluno pode agredir em nome da agressão e se justificar?
Não sei não, mas diante dessas cenas bárbaras que se repetem quase que diariamente nas escolas (pra que serve mesmo a escola?), muito pouco, ou quase nada, me faz acreditar na educação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário