quinta-feira, 26 de abril de 2012

Cotas raciais (texto)

Sempre fui a favor das cotas raciais. Nunca neguei essa minha posição. Sempre desconfiei de quem era pela "meritocracia", porque ela nunca existiu. Tb nunca compartilhei do discurso de quem dizia que se devia pensar então no ensino fundamental e médio, antes de pensar nas cotas raciais para as universidades. 
Porque sempre considerei que não daria para esperar 30 anos até essa situação da qualidade do ensino público fundamental e médio prodizisse a tal promoção baseada em qualidades pessoais. Não descarto com isso a preocupação em relação ao ensino público de qualidade. 
Eu estudei em escolas públicas boas, com professores bem formados, mas não dou aulas para negros na universidade pública em que atuo como professor faz 20 anos (não, se eu pensar na quantidade de negros e afrodescendentes com os quais esbarro no dia a dia). Tenho em uma turma de primeiro ano do curso de letras, de mais ou menos 64 alunos, 4 alunos negros.
Nenhum aluno, na atual turma do mestrado ou do doutorado, afrodescendente. Cadê a democracia racial desse país? Não existem negros competentes, dedicados e que merecem por méritos pessoais ocupar os bancos da universidade pública e de qualidade? Tem alguma coisa muito errada aí e que não se explica quando se defende a meritocracia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário