quarta-feira, 30 de maio de 2012

Esta história de que "Minha alma canta, vejo o Rio de Janeiro" não funcionou desta vez. Vou me explicar. Normalmente, quando estou chegando ao Rio fico muito feliz, num estado de euforia, animação quase nunca percebido ao chegar em qualquer outro lugar.
Acabo de chegar, na verdade, já faz mais ou menos uma hora que estou em casa. Mas estou tão cansado que não acho graça de nada. Além do cansaço, que não é pouco, meus ouvidos estão bloqueados, por conta da pressão do voo. Fazia tempo que eles não doíam tanto quanto doeram desta vez. Achei que a cabeça ia explodir (um pouco de exagero não faz mal a ninguém).
Bem, estou de volta por uns dias para o encontro do meu grupo de pesquisa, o GTDIS, na UFF e fico por aqui até domingo pela manhã.
Quem por ventura ler este post e puder/quiser me ver, me ligue. Eu estarei todos os dias na UFF, mas acho que por volta das 21h já estarei no Rio. Os telefones são os mesmos (ah, o tel fixo está desligado, portanto me restam apenas o velho celular do Rio ou os números do PR).

Nenhum comentário:

Postar um comentário