quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Paladar (Fátima Guedes)

"Por quê será que o amor se considera imune?" Hoje, acordei com essa música na cabeça. Fazia tempo que eu não a ouvia.



Onde foi que você perdeu sua crítica
O seu paladar?
Como foi, porquê foi que não soube me amar?
Quando eu estava perto.
O amor morre de cansaço e renasce um carinho do seu
Ressentimento de ainda estar sozinho
Mas não se engane,
Não chame, despeito de saudade
Você não perdeu nem um pouco o costume de me incomodar
Me tirar do sossego pra eu admirar
Sua infelicidade
E logo agora que eu aprendi a conviver com a minha
Eu já morei com medo de acabar sozinha
E agora você pede pra voltar... me humilha mais uma vez
Pensa que eu vou voltar
Me humilha
Por quê será que o amor se considera imune?
Você não perdeu nem um pouco o costume de me incomodar?
Me tirar do sossego pra eu admirar
Sua infelicidade
E logo agora que eu aprendi a conviver com a minha
Eu já morei com medo de acabar sozinha
E agora você pede pra voltar... Me humilha mais uma vez
Pensa que eu vou voltar

Nenhum comentário:

Postar um comentário