sexta-feira, 8 de maio de 2015

Cacos de amor

Hoje acordei com essa música na cabeça, na verdade, dormi com ela. E aí bateu uma saudades daquelas que a gente sente apenas de pessoas únicas em nossas vidas. 
No próximo domingo comemora-se por aqui o dia das mães. E fiquei hoje pensando pra onde foi todo aquele amor ... ainda que o brilho da estrela possa ser visto e ela não esteja mais por ali.
Tenho sentido tanta saudade da minha mãe, parece que ela está a cada dia mais presente ainda que não esteja mais por aqui.  






Cacos de amor

Casos de amor
Cacos de vidro na areia
Cacos de vida no chão

Parte de mim
Acha que o tempo passou
Outra diz que não

Será que você ainda lembra de mim como eu quero
Será que o mar que guardou destruiu o castelo
De conchas e cacos de amor

Olha
No brilho de uma estrela que já não existe
É lá que meu amor te vê e ainda insiste
Como se calculasse um mapa astral

Juro
Eu não te quero mais como eu queria
Se o coração me ouvisse não andava assim
Pisando em cacos de amor

Casos de amor
Cacos de vidro na areia
Cacos de vida no chão

Parte de mim
Acha que o tempo passou
Outra diz que não

Será que você ainda lembra de mim como eu quero
Será que o mar que guardou destruiu o castelo
De conchas e cacos de amor

Vedi
Nella luce di una stella che già non esiste
Da dove io ti guardo il mio amore insiste
È una costellazione solo mia
Giuro
Io non ti voglio più come volevo
Ma il cuore non mi ascolta
E chiede almeno

Nenhum comentário:

Postar um comentário