segunda-feira, 6 de julho de 2015

Odeio o frio.

Resultado de imagem para frioEU ODEIO O FRIO. Eu não consigo encontrar um só motivo para gostar dele. Não há roupa que seja suficientemente quente para me proteger do vento. Não há água suficientemente quente que me deixe à vontade para escovar os dentes, lavar o rosto, lavar a louça. Antes que eu me esqueça, você que diz gostar do frio, quem lava a louça da sua casa?
Minha casa não é preparada para o inverno: entra, sei lá por onde, um vento gelado e não há alguém suficientemente bom para descobrir como isso acontece. Venta na sala, nos quartos, na cozinha, venta em todos os lugares.
O meu chuveiro é elétrico. E como TODOS os chuveiros elétricos que eu conheço se cai muita água, ela é fria. Se a água fica muito quente, ela pinga. O vaso sanitário é uma pedra de gelo. O piso do meu apartamento, com exceção dos quartos é frio.
Não existe calefação. Meus pés e mãos ficam o tempo todo gelados.
Eu sou careca. Minha cabeça dói durante à noite.
Não dá pra fazer as coisas de casa enrolado num cobertor: há risco de pegar fogo, há risco de se enroscar em alguma maçaneta. Há risco de sair puxando alguma coisa pela casa. Há risco por todos os lados.
Fiquei meia hora para ter coragem de sair da cama. MEIA HORA dava pra ler quase uma dissertação. Depois mais um bom tempo para tirar a roupa e tomar banho. Depois faltou coragem para sair do banho e colocar outra roupa. Depois de colocar a outra roupa, faltou coragem para sair do banheiro e por aí vai...
Desci as escadas do meu prédio de capacete (isso mesmo, eu não tenho carro, tenho apenas moto. Por que eu não compro um? Melhor eu não dizer aqui por conta do horário e das crianças na sala.). Nunca encontro as pessoas do meu prédio, mas foi descer com o capacete na cabeça para encontrar alguns vizinhos. Eles fingiram que eu não estava daquele jeito. Bem, provavelmente vou ser considerado maluco. Não me importo! Melhor ser maluco do que passar frio. 
O bom do inverno é que é apenas uma estação entre quatro. Ele acaba. Ele vai passar. E eu, espero, vou sobreviver ao frio.


Nenhum comentário:

Postar um comentário