segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Eu, trans

Hoje, através de uma postagem de uma amiga virtual de um rede social, conheci o site Eu, trans. 
Bem, acho que nem seria necessário eu dizer que gostei muito do que encontrei por lá.
Muita matéria importante, muito texto informativo, muito esclarecimento sobre a sexualidade de cada um de nós: quer sejamos héteros, homossexuais, bissexuais quer sejamos travestis, transgênero, pansexuais etc.
Há muitos depoimentos em forma de vídeo. Em cada um deles eu encontrei informações importantíssimas, riquíssimas sobre o outro: a forma como ele se sente diante da sociedade que o julga, o preconceito, a violência, a sua identidade, a forma como lida consigo e com a própria sexualidade, a sua relação com a família, com a profissão, com o seu nome social, com o seu corpo.
Vi/ouvi todos os vídeo e um deles me marcou muito: aquele que uma mulher diz: "Quem sou eu pra dizer pra alguém o que ela/ele deve ser ou não ser, quem sou eu pra dizer se a sua sexualidade é ou não adequada. Cada um se constrói a partir do seu desejo."
Bem, vale muito dar uma passada por lá e aprender.

Nenhum comentário:

Postar um comentário