domingo, 31 de janeiro de 2016

A casa está à meia luz e isso não significa um encontro romântico.


Sabemos todos, ou pelo menos, todos nós aqui da AD que as palavras adquirem seu sentido a partir do lugar que o sujeito que a produz ocupa. Portanto, não há sentido antes dela ser proferida. Até aí, Inês é morta.
Acordei cedo, claro que sem me programar, claro que sem vontade, claro que com algum sono ainda para colocar em dia. Sempre tenho muito sono pela manhã. 
Desde sempre foi assim. Ainda que eu frequentasse a escola pela manhã quase toda a minha vida e trabalhado também durante o dia, com raríssimas exceções. Parêntese importante apenas para situar o texto e a situação de acordar assim sem precisar (hoje é domingo).
Pego o meu celular para saber das horas. Assim que eu o ligo, aparece uma página para eu reconfigurar o TP_LINK que distribui o sinal da internet em casa. Tento fazer isso algumas vezes sem sucesso, o sono vai embora, e nada acontece. A internet não funciona.
Bem, como o sono se foi, melhor me levantar, fazer um café, e me sentar para continuar a leitura de uma tese cuja defesa será na quinta-feira, próxima.
Descubro imediatamente, porque parece um dia de inverno e a casa está escura, que a luz está meio estranha. Meio estranha significa que tem luz numa parte de casa e noutra não. Num outro ambiente, tem luz numa lâmpada e noutra não. Começo a ficar preocupado com os sons que ouço (aqueles sinais eletrônicos dos aparelhos de casa) e aí percebo que a geladeira ora funciona ora não funciona e isso acontece com todos os outros eletrodomésticos. Sem exceção.
Bem, o que fazer quando a sua casa está parte com luz e parte sem? Não sei! Isso nunca aconteceu comigo em qualquer lugar e em momento algum dessa vida ou de outra, que eu me lembre.
Ligo pra companhia responsável pela distribuição de energia no meu Estado, COPEL. Sou logo atendido, o que já me deixa desconfiado. Normalmente, ficamos ouvindo Für Elise até não aguentar mais ou a paciência implodir. Esta da paciência implodir, não demora muito com aquele aparelho colado ao meu ouvido escutando essa música chatéssima (porque conseguiram estragá-la em virtude de estar associada à espera de  alguma coisa: atendimento via telefone, principalmente. Havia também o caminhão do gás.) ou com aquelas falas sobre ser atendido em não sei quanto tempo, ou ainda com aqueles anúncios de algum produto da companhia.
A senhora que me atende, muito educado e solícita, me diz que a COPEL vem até o meu endereço “Com urgência”. Ela disse “Com urgência”?!.
3 horas depois, estou aqui escrevendo este texto e nada de alguém aparecer. Nem ninguém, nem COPEL, nem o espírito santo. A casa continua na mesma. Qual é mesmo o sentido da palavra Urgência?
Torno a ligar uma hora depois, ainda pacientemente, e explico que o "Com urgência" deve estar com algum problema. Aproveito para perguntar o que devo fazer já que a geladeira, principalmente, liga e desliga sem parar. Sou instruído a tirar “tudo” das tomadas. E ouço, outra vez, que a COPEL “com urgência” vem até o meu apartamento porque, muito provavelmente, se trata de um problema interno já que nenhum vizinho ligou para reclamar.
Aquilo que era preocupação com a falta de luz em cômodos diferentes da casa apenas aumenta porque se é um problema interno, isso pode demorar a ser solucionado e pode significar um curto em algum lugar da casa.
Espero mais meia hora e torno a ligar. Outra vez a mesma agilidade no atendimento. Isso é muito estranho! No entanto, aquela paciência já foi embora faz uns 20 minutos. Estou sozinho agora comigo mesmo. E ao ser atendido já parto para os questionamento sobre a Urgência da situação! Tudo continua o mesmo. Não aparece ninguém para nenhum reparo.  A casa está a meia luz e isso não significa um encontro romântico. O que a COPEL vai fazer diante disso e depois de 3 horas de espera? 
Bem, aí o que era um bom atendimento passa a ser uma repetição sem precedentes. Todas as respostas não me dizem nada. Tudo o que me é explicado não faz qualquer sentido e diante disso, não há o que fazer porque sou refém desse atendimento e dessa companhia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário