segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

O Rio é a minha cidade

Indo embora. Estas férias foram muito melhores do que imaginei e planejei. Me diverti, conheci gente bacana, fui à praia, ao cinema, a shows. Consegui deixar o ap. arrumado, limpo, pintado e volto com saudades da minha casa, no Paraná.
Fazia tempo que eu não tinha dias tão gostosos quanto estes: em geral, eu ficava ansioso para fazer muita coisa e acabava não me divertindo com a quantidade. Desta vez, coloquei ordem na casa e fiz exatamente o que dava pra fazer, sem pressa, sem ficar chateado com o tempo que passava. Fiz o que eu queria fazer sem aceitar os convites neuróticos de alguns amigos pra fazer tudo: gosto de tranquilidade, muita agitação me deixa tenso, muita informação me estressa, muita falação me cansa.
Também descansei, assisti a filmes em casa, vi TV, ouvi muita música e passeei pela cidade. Gosto de andar pelo Rio, olhar e fotografar.
Vou embora feliz. Vou embora com a sensação de que a cidade me pertence outra vez. Com a impressão de que o Rio é diversão, mas é também memória, é onde alguns grandes amigos moram e estão disponíveis pra mim.
Vou embora com saudade: do seu Alencar, de Kátia, de Vera, de Robson, de Nanci, do Erik, do Alessandro e do Jean-Phillippe. Vou mas volto porque o Rio é a minha cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário