quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Uma rua alagada, um sapato apertado e uma obra na sua casa

Obra, seja grande ou pequena, sempre é ruim. A impressão de quem está passando por esta experiência é similar a de quem está atravessando uma rua alagada, usando sapato apertado com meia, calça jeans,  camisa e leva consigo duas sacolas pesadas com as compras da semana, na volta do supermercado. Volta esta que vc decidiu fazer a pé para aproveitar aquele dia que estava lindo. Isso mesmo, o dia estava lindo e de repente o tempo virou e vc se f*.
Estou apenas pintando o apartamento, no Rio. Eu escrevi "apenas" porque me pareceu tão simples pintar as paredes, as portas e os rodapés que me surpreende tanta sujeira, tanta confusão, tanta noite mal dormida, tanta coisa fora do lugar.
A sorte, inda bem que tenho sorte nesta vida, é o pintor ser tão bacana e pontual e trabalhador que nem dá pra me estressar. O cara marca às 10h e está chegando aqui em casa exatamente no horário marcado. Fica até às 17h30 sem sossegar. Como sei valorizar a pontualidade das pessoas! 
Além disso, o que não é pouco, me dá sempre uma atenção naqueles pequenos reparos que eu devia ter feito há tempos e não tinha vontade ou alguém que o fizesse.
Já consertou tomada, já trocou o varal, já cobriu com gesso uns espaços que deixaram faz anos no banheiro e na cozinha.
Tudo indica que amanhã, no final do dia, tudo estará pronto. Parto para a limpeza final. 
(Esta última fotografia era do ap. antes da pintura. E estava tudo tão arrumadinho...)
*ferrou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário