sábado, 19 de março de 2016

Da Série: Contos Mínimos

Eu estava na China, já não me lembro exatamente em qual cidade, acho que em Hong Kong, diante de um lago com carpas. Muitas carpas. Um  velho chinês olhou pra mim e apontou para elas. Ele não me disse nada, até porque se dissesse, eu não o entenderia. Depois de apontá-las, sorriu. Retribuí-lhe o sorriso e pensei há sentido para além das palavras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quando o amor acontece

O amor se instala como se fosse permitido invadir o coração do outro. Ele não se avisa. Está e pronto. E muda quase tudo. Se arvora como se...