terça-feira, 14 de junho de 2016

Uma negação gritando por socorro

Nesta semana eu sonhei com um bilhete, que eu encontrava sobre a minha cama, de um tio que se despedia de mim. Era apenas isso: uma despedida. E o bilhete era assinado, simplesmente por Tio. É claro que eu não acho que os sonhos sejam presságios, que os sonhos sejam um aviso, que os sonhos me revelem o futuro. 
Eu acredito que o sonho seja de verdade a manifestação do meu inconsciente: e sendo assim, ele me diz alguma coisa. Em despedida tem ida, tem despe, tem pedi(e), tem pedida, tem despedi (e), tem es(x)pedi(e), tem des-pedir, ou seja, des-desejar. Tem uma negação gritando por socorro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário