domingo, 4 de dezembro de 2016

Saudade que não passa nunca!


Ainda que os últimos meses em Portugal não tenham sido os melhores da minha vida, sinto uma saudade tão grande de alguns amigos que transbordo pelos olhos só de me lembrar: Ismael, Karen, Manuel. Eles me salvaram ainda que não saibam disso. Me socorreram ainda que eu não tenha feito nenhum pedido formal. Me escutaram ainda que eu não tenha dito nenhuma palavra. Estavam por perto: me fizeram rir sem que eu tivesse vontade. Me acompanham pelas ruelas da cidade. Me ajudaram esquecer, me fizeram lembrar o que era a amizade. Valeu, gente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário