quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Vida Bandida (texto)

A vida continua corrida, correndo de lá pra cá, de cima pra baixo, de um lado para o outro. Continuo com aquela mesma sensação, postada anteriormente, de não ter mais tempo livre para outra coisa que não seja ler, corrigir provas, elaborar exercícios etc. etc. etc.
Estou neste momento, não neste propriamente dito, porque neste estou aqui escrevendo, relendo um texto para a aula de amanhã. Já reli dois antes desse. Ou seja, foram três textos sobre sujeito, subjetividade, assujeitamento. 
E dizem por aí que ser mãe é padecer no paraíso. Mentira, ser professor é par dire sem paraíso. É claro tb que ler é um prazer, escrever tb, o problema é fazer tudo isso ao mesmo tempo agora sem deixar de fazer todas as outras atividades que sempre nos aguardam.
Aí a Tânia do Impressões de leitura, sempre sábia, impõe: "É preciso traçar um plano exequível de existência urgente!"
O meu está traçado, mas preciso de férias para executá-lo. Abraços e bom resto de semana a todos!

Um comentário:

  1. Oi, alexandre,
    Muito me preocupa essa sua situação. Quando começamos a nos queixar é sinal de que nossa máquina está no limite. E aí é preciso (atente para o verbo) agir, sim. Digo-lhe isso porque estava mais ou menos nessa situação e agora estou aqui com a minha vida praticamente parada, pois acabei de descobrir que estou com câncer. Estou em compasso de espera para fazer uma cirurgia. Não tenho a menor ideia do que me espera.
    Olhe, não tenho a menor intenção de assustá-lo, nem de me intrometer em sua vida. Apenas peço para que retire esse fardo das suas costas. A vida não é para ser vivida assim. Ela é curta demais. Faça as pazes com vc mesmo. Livre-se das coisas que lhe desagradam e viva feliz e sem culpas. Cuide-se! Tem um poema de Cecília de que gosto muito que diz assim:" Se eu não for por mim, quem o será? Se não agora, quando?"
    Abraço.
    P.S.:1. por favor, não me entenda mal. Meu propósito é vê-lo leve, livre e solto.
    2. Obrigada pelo "sábia". Generosidade sua. Sou apenas alguém que já entendeu que a certa altura da vida não temos mais razão para viver incomodado. E isso é opção. A vida é uma festa. Apenas precisamos evitar vinho ruim.

    ResponderExcluir