sábado, 20 de dezembro de 2014

Da Série Contos Mínimos

Ela tinha apenas a certeza de que nunca mais o seu coração iria se alegrar. Que dali para frente era ela sozinha. Mas a vida engana, sempre. Ou, quase sempre. Ela não estava certa de que era amor ou que seria correspondida. Isso nem lhe passava pela cabeça. Diferença mesmo era o coração batendo forte diante dele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aquela mão

Sabe aquela mão que vc segura quando é criança e se sente seguro? Tava precisando de uma assim. Nos resta , depois de adulto, apenas a poss...