segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Da Serie: Contos Mínimos

Vestígios de você no último acorde, num resto de música que transforma o dia em noite. Na poesia que monto com as folhas das árvores espalhadas nas ruas. Numa palavra qualquer numa voz desconhecida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário