segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Geração i.


Lendo o texto do Pondé, publicado hoje, 13 de novembro na Folha de São Paulo, "iGen: Jovens em agonia", que fala da geração i, “i” de Iphone, fiquei pensando um pouco mais sobre eles, esses jovens, incapazes de estar em sala de aula longe de seus aparelhos encantados. 

O que tem me chamado mais atenção é a forma como ficam tensos, agressivos, irritados, insatisfeitos se são contrariados. A maior parte não tá preparada para ouvir nada que não seja elogio. Não sabem lidar com a frustração. Mesmo as pequenas.
Uma boa parte não aceita de forma alguma que o professor diga que aquela hora é o momento de prestar atenção à explicação (estranho ter que dizer isso!). Agem como se nos fizessem um favor.
“Nada de celular, queridas e queridos, agora olhem para mim (nem precisa me ouvir, mas guardem seus aparelhos!”, diz um professor imaginário, calmo, cheio de paciência.
E eu pergunto: Os celulares não deveriam estar dentro das mochilas e desligados? E aviso: Guarde o celular!
“Cuidado, professor, com o que você diz!” É o que está escrito nas suas caras!
Eles ATÉ te respeitam (a universidade é mesmo uma ilha. Já ouvi história de aluno que soca o professor nessas horas), mas em seguida te olham como se dissessem: “Guardei não porque você mandou, mas porque eu quis, porque, se você não sabe, meu caro, eu posso, eu devo fazer exatamente apenas o que me agrada. Qual é o problema de eu usar o celular enquanto você se esgoela em sala de aula? Venha me tomar?! Te processo! Que cara chato e impertinente!” (nos olham assim!).
Uma parte desconhece a palavra “não”. A impressão que tenho, algumas vezes, é a de que os pais/responsáveis se livraram da obrigação da educação. Eles não dizem “não” para os filhos e quem é o professor para tamanha afronta?
Pode parecer que estou com raiva dos alunos, né não? Não estou. Fico apenas pensando o que tô fazendo ali. Por que me preocupar se estão ouvindo música, conversando, mandando mensagens, passeando nas redes sociais ou dormindo? Uma parte é porque isso me atrapalha (e eles não entenderam, mesmo na universidade, que dar aula é um trabalho e que ser professor é uma profissão), me desconcentra. E outra parte é a incapacidade d’eu compreender o porquê deles não conseguirem se concentrar por vinte, trinta minutos (com intervalos para piadas e gracinhas). 
E olha que tenho com a maior parte dos meus alunos uma relação de amizade, de respeito e de admiração, mas tem hora que...a minha vontade é a de juntar as minhas coisas, passar na coordenação e avisar que não entro mais naquela sala. Mas me lembro que é o meu trabalho.
A salvação é que isso não é uma regra. Há também aqueles que são educadíssmos, generosos, divertidos, e, sobretudo, boas pessoas. Não que aqueles não sejam tudo isso. São também. Precisam apenas entender que a sala de aula não é a sala de casa nem sua extensão, ainda que em muitos momentos elas se assemelhem.

sábado, 4 de novembro de 2017

Trilha sonora do Sítio do Picapau Amarelo (1977)


01. Narizinho (Ivan Lins – Vitor Martins) - Lucinha Lins 02. "Ploquet Pluft Nhoque" (Jaboticaba) (Dory Caymmi – Paulo César Pinheiro) - Papo de Anjo 03. Peixe (Caetano Veloso) - Doces Bárbaros 04 . Saci (Guto Graça Mello) - Papo de Anjo 05. Visconde de Sabugosa (João Bosco – Aldir Blanc) - João Bosco 06. Dona Benta (Ivan Lins – Vitor Martins) - José Luís (Zé Luiz Mazziotti) 07. Sítio do Picapau Amarelo (Gilberto Gil) - Gilberto Gil 08. Pedrinho (Dory Caymmi – Paulo César Pinheiro) - Aquarius 09. Arraial dos Tucanos (Geraldo Azevedo – Carlos Fernando) - Ronaldo Malta 10. Tia Nastácia (Dorival Caymmi) - Dorival Caymmi 11. Passaredo (Francis Hime – Chico Buarque de Hollanda) - Mpb4 12. Emília (Sergio Ricardo) - Sérgio Ricardo 13. Tio Barnabé (Marlui Miranda – Jards Macalé – Xico Chaves) - Marlui Miranda e Jards Macalé Ficha Técnica: Direção de Produção – Guto Graça Mello Produção Executiva – Dory Caymmi Direção de Estúdio – Dory Caymmi E J.C.Botezelli (Pelão) Assistente de Produção – Astor Silva Filho Arregimentação – João Pinheiro Arranjos – Dory Caymmi e Guto Graça Mello Regências – Dory Caymmi Vocais – Raimundo Bittencourt Técnicos de Gravação – Vitor Farias, Célio Martins e Andy Mills Assistentes de Estúdio – Brás, Edu, Luiz Alberto e Cláudio Direção de Mixagem – Guto Graça Mello Técnicos de Mixagem – Vitor Farisa e Célio Martins Adaptação Gráfica – Joel Cocchiararo Arte - Rui de Oliveira Gravado Em 16 Canais nos Estúdios Level No Verão de 1977

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Da Série: Contos Mínimos

Resultado de imagem para palco vazio
Me senti como uma criança que busca o rosto da mãe em meio a tantas outras mães numa apresentação na escola. Mas ela não estava. Preciso me virar com o que tenho dela por aqui.

Da Série: Contos Mínimos

Os objetos perdidos, os amores acabados, os corações partidos... para onde vão?