domingo, 1 de janeiro de 2012

1º de Janeiro

Seriam 70 se não fossem três. Mas não vou mais lamentar, pelo menos não aqui, a morte da minha mãe. Hoje seria o dia de seu aniversário. Ah, como ela reclamava de completar anos no primeiro de janeiro, dizia todo ano que quando era criança os adultos se esqueciam porque estavam mais preocupados com a comemoração do ano novo, além, é claro, do presente que era sempre, por conta da proximidade com o natal, apenas um. 
Dá uma saudade imensa sempre. A vontade de falar é constante. Sabe aquelas ligações despretenciosas que a gente dá para a mãe para não falar nada, apenas para dizer que tá com saudades, que lembrou de alguma coisa? Pois é, sinto muito não poder fazer isso.
Mas inda bem que existem os sonhos e podemos, nele, reexperimentar, abraços, cheiros, carinhos, beijos. Hoje sonhei com ela. 

Um comentário:

  1. E escreveu este texto, mais para vc do que para qualquer um de nós. Sempre faço isso. escrevo primeiro para mim, para me organizar, para não me perder de mim. O bom é que sempre serve para os outros também. Como esse texto serviu a mim. Lindo! E triste!

    ResponderExcluir