quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

A última serpentina (texto)

O carnaval acabou e estou em casa, finalmente. Ir sempre é bom, mas voltar é sempre melhor. Tô cansado de tanta viagem. Quero programar a próxima para 2021, apenas. Acabei de chegar. Comi uma maça e estava aqui lendo e respondendo aos e-mails da universidade que parece nunca entrar em recesso. E pior, não saber que há recesso. Estou cansado já dessa vida de reuniões e compromissos diários. Depois de dias tão agradáveis, divertidos, ensolarados, descubro que o trabalho não apenas me espera como não se esquece de mim. Será que um dia vão esquecer de mim?
Os dias na praia foram ótimos. Além do sol, reencontrei amigos e fiz amigos novos. Foi divertido!
Agora, enquanto voltava de Foz do Iguaçu para Cascavel, fiquei pensando sobre envelhecer. Meus amigos estão, como eu, ficando velhos, mas não perdem o bom humor.
Desse carnaval queria destacar o encontro com a Karen e Solange (ótimas companhias) e tb com o Diogo (agradável, educado, gentil). Eles fizeram a diferença neste ano. E o reencontro com o Camilo (sempre uma boa conversa). Estes fora do catálogo normal de possíveis encontros.
Ainda destacaria o bom humor do Tom Tom e as brincadeiras com o Isaac, Cícero, Marcos, Léo, Ânderson , Marquinhos e o Eder.
Entre mortos e feridos, salvaram-se todos.
(foto: Isaac, Karen, eu, Cícero e Solange com o copo na mão)

Nenhum comentário:

Postar um comentário