sábado, 6 de março de 2010

Um recado para uma amiga (texo)

Primeiro dizer que não estou me colocando num lugar que sei não poder ocupar, o da experiência de vida. Além disso, sei tb que ela (a amiga) não me pediu nenhuma opinião. E ainda que, se conselho fosse bom ... (o que todo mundo sabe). No entanto, ainda que eu saiba de tudo aquilo, sei tb que não quero que meus amigos sofram mais do que é preciso.
Aprendi que o tempo cura quase tudo. E que é importante ter paciência porque feridas cicatrizam. Às vezes elas doem (mesmo com o tempo que passou), mas aí é sinal de chuva, de mudança do tempo.
Não mandamos no nosso coração, como é que podemos mandar no coração dos outros? Não podemos! Talvez a questão nem seja essa, mas a mágoa por acreditar tanto em alguém a ponto de achar que esse alguém jamais faria alguma coisa que nos ofendesse. Mas o outro é o outro e não sabemos o que se passa por sua cabeça. Seus motivos etc e tal.
Sabemos, um pouco de nós mesmos, e talvez, isso baste, por hora. Quem sabe o momento não seja o de se recolher, mesmo. Escolher, racionalmente, um sofrimento (diante de tantos que te abalam). Sei que vc conhece uma maneira de viver, mas e a desconhecida? Essa que vc ainda não viveu e está receosa? O novo? Quem sabe se vc se escolher agora não vai fazer uma grande diferença? Não vai fazer alguma diferença, pelo menos?
Pode ser que tudo isso aqui (escrito) não valha nada, seja o vazio no vazio. Eu tb não tenho certeza, mas diante do que se tem, o conhecido que te faz sofrer, e o desconhecido que vc ainda não sabe o que te traz, vc tenha uma opção.
Torço por vc, porque te conheço e seu do seu caráter. Sei do tamanho do teu coração. Sei o que vc é capaz de fazer pelo desconhecido. Sei da sua fé. Da sua honestidade. Por isso queria muito poder ajudar. Um abraço bem apertado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário