sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Da Série Contos Mínimos


Ontem percebi o efeito do tempo em mim. Nem no meu rosto, nem nas minhas mãos. Pra isso, bastaria rever velhos amigos (a marca no outro que necessariamente reflete a minha)
O efeito estava na deslembrança. Num tempo inteiro de ausência. Em horas sem me dar conta. Ai, Como me senti feliz! E como agradeci ao tempo, sábio que só ele, de me trazer sem que eu soubesse um novo outro lugar para eu estar. Respirei aliviado quando me percebi numa quinta-feira qualquer e única na minha vida. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário