sábado, 11 de abril de 2009

Canção do exílio - aos 40 e poucos anos (texto)

Ter 40 anos (e mesmo mais do que isso) no Rio de Janeiro não tem o mesmo peso nem valor dos mesmos 40 anos em Cascavel. Cada uma dessas cidades produz efeitos diferentes em relação à idade que se tem. A possibilidade de aqui no Rio ter 40 (e poucos anos) e encontrar pessoas nesta faixa etária com estilo de vida semelhante ao seu é muito mais comum de acontecer do que em Cascavel, por exemplo (a comparação aqui é entre uma cidade do interior - e acredito que isso deve ser comum a grande maioria delas - e uma capital litorânea).
Ser solteiro, sem filhos, ser livre e isso não significar, por exemplo, que vc já se aposentou (em quase todos os sentidos) é tão corriqueiro que não é uma questão para quem está nos 40 (e poucos) e mora numa Capital como o Rio de Janeiro em que, a cada esquina, vc se esbarra com tantas outras pessoas nesta mesma condição (nos cinemas, livrarias, praias, boates, bares, rua). Em Cascavel, por sua vez, esta situação é quase uma exceção: aos 40 (e tantos) se vc não está casado, com filhos, quase aposentado (em quase todos os sentidos), circulando com um grupo de amigos tb casados, com filhos etc. etc. etc., produz um efeito de algo "fora da normalidade". O tempo pesa mais no interior onde as cristalizações são mais marcadas.
Aqui o céu tem mais estrelas, mas elas se evidenciam mais por . Aqui se tem Palmeiras mas não se tem Sabiá, mas as aves que aqui gorgeiam, (definitivamente) não gorgeiam como .


Nenhum comentário:

Postar um comentário